Proposta Pedagógica

Apresentamos aqui as premissas que nortearam a definição de nossa Proposta Pedagógica, como as Competência do Século XXI e a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), as principais características de nossa proposta, além de nossa filosofia e linhas pedagógicas que a suportam, e por fim, orientações práticas para nossas ações do dia-a-dia.

Competências do Século XXI

BNCC - Base Nacional Comum Curricular

Nossa Proposta

protagonismo

O estudante é quem assume o protagonismo , com participação ativa nas aulas, elevando seus resultados e sua autoestima.

colaboração

A Abordagem Colaborativa de ensino oferece múltiplas oportunidades de aprendizado por meio da constante interação em sala de aula.

acolhimento

O ambiente acolhedor é um dos pilares da segurança socioafetiva dos estudantes e apoia um processo ensino/aprendizagem efetivo.

cidadania

O desenvolvimento do estudante deve ser global, com consciência inclusiva, ambiental e social para formação de um cidadão pleno.

personalização

Cada criança é única e requer soluções específicas nos processos, materiais didáticos e rotinas diárias para ter sucesso na escola.

tecnologia

A tecnologia está presente em diversos momentos como ferramenta de apoio ao professor nas atividades pedagógicas.

Diretrizes Pedagógicas

  • Que se formem cidadãos capazes de analisar, compreender e intervir na realidade, visando ao bem-estar do homem, no plano pessoal e coletivo.
  • Que se inicie a procura de novas verdades em busca de valores novos para um mundo novo.
  • Que se inicie o desenvolvimento da criatividade, do espírito crítico, da responsabilidade social, da postura do equilíbrio entre os componentes intelectuais, éticos, afetivos e físicos da personalidade.
  • Que se desenvolva a capacidade de análise e síntese, o autoconhecimento, a sociabilidade, a autonomia e a responsabilidade, integrando-se à formação científica e tecnológica, conduzindo ao exercício da cidadania.
  • Que se favoreçam a realização, as aptidões e atitudes voltadas ao serviço do bem comum, desenvolvendo o espírito solidário, o gosto pelo saber, a capacidade afetiva e a visão inovadora.
  • Que se procure a integridade física, intelectual, afetiva e ética do ser, formando seres humanos capazes de avaliar constantemente com espírito crítico, que possuam intuição, imaginação e raciocínio lógico.
  • Que se possibilite ao educando o aprendizado para viver em sociedade, alcançando os objetivos propostos, sentindo que a vida é um extraordinário desafio, que deve conhecer e aceitar, interpretar e enfrentar, dando sua parcela de contribuição para a construção de um mundo melhor.
  • Interacionista: valoriza a interação entre as pessoas e destas com o meio social na construção dos conhecimentos.
  • Dialética: as ações desenvolvidas estão em constante reflexão e avaliação para que novas práticas sejam desenvolvidas com vistas à inovação da prática educativa.
  • Sociohistórica: considera o educando a partir da sua história de vida, das experiências que já vivenciou.
  • Cognitiva: as ações pedagógicas visam ao desenvolvimento de competências e habilidades essenciais para enfrentar os desafios da vida.
  • Respeitar as diferenças individuais e atender aos diferentes níveis de desenvolvimento cognitivo do educando.
  • Orientar na construção de caminhos e no despertar do desejo de “ser mais” dos educandos, a fim de serem pessoas integradas, que buscam o conhecimento científico com posicionamento crítico e postura ética.
  • Mediar, por meio da interação com os outros e com o meio, a construção do saber, para torná-lo uma reconstrução original, partindo do conhecimento prévio do educando e passando pela problematização, pela busca e pelo confronto de informações.
  • Zelar por um processo ativo e crítico, dentro dos princípios da contextualização, da interdisciplinaridade e da transdisciplinaridade, privilegiando o desenvolvimento de competências e habilidades.
  • Desenvolver um trabalho dinâmico e integrado, visando ao crescimento qualitativo do educando no sentido de compreender os assuntos trabalhados e transformá-los em aprendizagens significativas.
  • Considerar a influência dos fatores afetivos e sociais como interferentes no processo de aprendizagem do educando.

Como é a nossa aula na prática?

Dinâmica da Sala de Aula

Nossa sala de aula funciona em uma dinâmica diferente da abordagem tradicional, em fileiras, onde o professor é o ponto focal da aula. No Colégio América, o estudante é o protagonista da sala de aula e o professor busca promover constantemente a interação para que todos possam aprender e ensinar mutuamente.

Além disso, cada grupo compõe uma micro sala de aula, que permite adoção de estratégias de ensino diferentes umas das outras, ou ainda, utilização de recursos e currículos adaptados quando necessário, garantindo que cada um receba a aula da forma mais adequada ao seu perfil.

Neste modelo os estudantes podem assumir diferentes papéis, em diferentes dinâmicas de interação, seja ensinando, debatendo, aprendendo, aplicando, auxiliando o professor, entre tantos outros, e assim consolidando ainda mais seu aprendizado.

Pirâmide de Aprendizagem (William Glesser)